Serei “Muggle”?

Hoje, comemora-se o dia mundial do veganismo e partilho convosco uma reflexão sobre o tema.
Como sabem, sigo uma alimentação 100% vegetal (vegana) e procuro encontrar soluções veganas para o meu dia a dia, como podem ler aqui. Mas antes de vegana ou vegetariana, sou a Geisa.
Sim, mudei a minha alimentação, através de um processo, mudei pontos de vista, crenças e até valores (acredito que para melhor). Costumo abordar este tema numa óptica desportiva, de como esta mudança impactou e impacta na minha vida e a minha performance desportiva, mas hoje trago-vos uma outra realidade. Uma partilha principalmente para quem pondera mudar, ou simplesmente quer saber mais.

Muggles da sociedade, é uma analogia que faço à forma como muitas vezes me falam, e às pessoas que como eu se atreveram a mudar. Faço uma relação com a personagem fictícia, Hermione Granger, a muggle da série de filmes do Harry Potter – aquela que não nasceu mágica, aquela que não tem “sangue puro” – és tu e os teus valores contra o mundo, quando na verdade só queres seguir as tuas convicções, e infelizmente, pela sociedade em geral e pelo próprio meio és julgada. Queres e acreditas que estás a fazer o melhor, mas nunca é o suficiente.
“Ah, mas comias carne e gostavas. Não pensavas nos bichinhos”, “sempre comeste gomas”, “e não matas melgas?”, “como fazes com as baratas e com as formigas?” “Ah! Até foste pedida em casamento no jardim zoológico!”. Como simplesmente pudéssemos mudar ou apagar o passado e não andar para a frente por isso. O que passou faz de nós as pessoas que somos hoje, e sim, temos opção de mudar. Para mim, podemos e devemos viver o agora.

Decides mudar pelo que achas melhor para ti, e por quem te rodeia, e “apontam-te o dedo” a tudo o que fazias o que muitas vezes te pode demover de levares a tua avante. Acredito que em muitos casos isso leva a uma espiral de argumentos até chegar à exaustão. Nunca me deixei levar por estas conversas, não porque não acho que deva lutar pelo que acredito, mas acho que é no exemplo que os valores se passam. As tradições, os hábitos, estão de tal forma enraizados na sociedade, que infelizmente não é possível mudar de um dia para o outro a visão de toda a gente, como gostaríamos.
Da mesma maneira que não acho que devemos julgar quem é mais vegano do que o outro.

Devemos sim querer saber mais sobre o que nos inquieta, questionar. Ter coragem de mudar é para todos.
Por isso este texto e a minha palavra de incentivo para quem quer mudar. O convite para que, mesmo aos poucos, se façam pequenas mudanças, e se considerem mais opções veganas no dia a dia de todos.

Deixo estas páginas onde podem saber mais sobre vegetarianismo e veganismo, e estes documentários que recomendo verem, sem medos.

Para leres:
Centro Vegetariano PT
Veganismo pela Animal.org

Para veres:
What the Heath
Fed UP
Forks Over Knives
Cowspiracy

 

2 Comments

Say Something