Quase, quase Azores Trail Run

….A menos de uma semana da prova! Ainda ontem parecia estar tão longe, estou quase a embarcar nesta aventura!
Azores Trail Run
é já no próximo sábado!

17922763_bsJIN

Era uma prova que eu e o meu marido já tínhamos ponderado, mas não estava prevista para este ano…até ele ganhar dois dorsais no passatempo do Correr na Cidade!
Óbvio que com esta motivação extra a vontade intensificou-se e decidimos ir!
Agora, a ansiedade e a vontade de correr chega em força!
As paisagens prometem ser lindas e o desafio é, para mim, enorme!!!

azores_costa_a_costa_mapa
Até à data, confesso que gostaria de ter treinado mais e com mais convicção! Motivos mais fortes não permitiram que o fizesse com essa intensidade desejada, mas espero poder usufruir de todo o percurso que esta prova tem para oferecer!
Para a semana conto como foi! 🙂

Deixo uma descrição sobre o percurso do Trail Faial Costa a Costa.

“O Trail Faial Costa a Costa inicia-se também perto de um antigo porto à cota zero, o Porto da Boca da Ribeira. Nos seus 48 km de extensão de elevada dificuldade, somos transportados para outros tempos, em que os Faialenses usavam as chamadas “canadas” para transportar bens, quer pelo seu próprio meio, quer puxados por carros de bois, e que faziam a ligação entre as freguesias. Passando por um farol destruído por uma intensa crise sísmica em 1998, que não nos deixa esquecer a formação telúrica destas ilhas e das suas gentes, grande parte do trilho decorre no maior e mais espetacular graben do arquipélago, uma grande porção de terreno que se abateu entre duas falhas tectónicas. Passando pela escarpa de uma dessas falhas, a Lomba Grande, o trilho termina na caldeira central da ilha, o maior e mais importante vulcão do Faial, onde se faz a ligação ao Trail dos 10 Vulcões.
Esta longa jornada com 48 km transporta-nos para uma viagem no tempo histórico e geológico, percorre a ilha costa a costa seguindo a sua criação, de Este para Oeste. Começa em terrenos com cerca de 800 mil anos, percorre uma zona central com 450 mil anos e os seus 48 km de extensão terminam num dos locais mais importantes do globo, o adormecido Vulcão dos Capelinhos.”

2 Comments

Say Something