#amigosdamarmita_Shanna Mendonça

“You take the blue pill, the story ends, you wakeup in your bed and belive whatever you want to belive. You take the red pill, you stay in wonderland and i show you how deep the rabbit hole goes.” 

A Shanna, 33 anos, tatuadora e Vegan, optou pelo vermelho. Sempre que lhe dizem “é por isso que prefiro não ver esses vídeos e saber como tudo é produzido para não deixar de comer”, recorda a cena do Neo no filme Matrix. Afinal, quase todos temos vontade de tomar o comprimido vermelho, mas a maioria opta pelo azul.

35625_133216466703840_6614401_n


De hoje em diante, vou trazer-vos testemunhos de amigos que de alguma forma me inspiram no meu estilo de vida e que espero que possam inspirar o vosso. Para além de conhecerem um pouco sobre eles, desafio-os sempre a partilharem connosco algo prático do seu dia a dia, como uma receita, um treino, uma dica. Todos têm algo em comum, são #amigosdamarmita.

Vegan há cerca de 1 ano, a minha amiga Shanna demorou 10 meses para fazer a transição. “Primeiramente por questões de saúde” conjugando isso à revolta contra a industria químico/farmacêutica e a industria da carne “que andam de mãos dadas, sem olhar a meios e pondo o risco a saúde do planeta e da humanidade”. Com a envolvência e pesquisa com este estilo de vida, mudou pelo direito de igualdade entre todos os seres vivos.

Autodidata por natureza, e por existir ainda falta de informação directa ou apoio de médicos e nutricionistas, fez as suas pesquisas, consultou amigos, até sentir que tinha a informação necessária para mudar.
A marmita é também para a Shanna um “bem essencial”. Viaja bastante e raramente tem 3 dias na semana iguais. Rotina não faz parte da agenda, por isso organiza normalmente a marmita de véspera, até porque adora comer! “Adoro comer frutas e vegetais, desde smoothies, gelados, saladas, adaptações de sushi, pizza, burguers, burritos, tacos, spring rolls.” Na sua maioria na versão crudívora (alimentos crus) e com alimentos da época.

Esta mudança trouxe coisas boas, “posso dizer que tudo melhorou, o meu bem-estar, saúde, forma física, energia, clareza perante a vida”. E menos positivos aponta para a falta de restaurantes, cosméticos, roupas, detergentes e o facto de sentir alguma discriminação pela opção que tomou e a insistência com que tentam dissuadi-la da sua filosofia de vida.

Para quem quer mudar, informação é a chave. “Existem várias fontes informativas como o discurso de Gary Yourofsky, documentários como o Cowspiracy, Seaspircy, Forks over knifes, Erthlings, Demain, ou até youtubers como Big Size Vegan ou Mic the Vegan, entre outros”

Dica: “Finding Vegan” e “Food monster”, são duas aplicações que usa para adaptar as suas recitas
 
Admiro-a imenso pela pessoa bonita que é e pela convicção com que defende os seus princípios, Também acho incrível como consegue sempre adaptar as refeições à sua medida. 🙂 Faz cozinhados incríveis como o que vai partilhar connosco! #debabar
Aproveitem também para conhecer o seu trabalho na sua pagina de FB -> https://www.facebook.com/shannamendonca/

“Portobello bun Burger” e para sobremesa gelado de batata doce e coco


Para o burger:

  • 2 cogumelos portobello
  • 2 rodelas de ananas
  • 2 rodelas de tomate
  • 1/4 abacate laminado
  • 1 mão cheia de rúcula

Para o molho:

  • 2 colheres de sopa de tahini
  • 1 colher de sopa de geleia de milho
  • sumo de 1 limão
  • 1/2 dente de alho esmigalhado
  • (misturar os ingredientes todos e adaptar a quantidade a gosto)
  1. Tirar o taule e a parte escura de dentro do cogumelo com uma colher
  2. Colocar os 2 cogumelos e as 2 fatias de ananás no forno a 150º (no modo de ventoinha) com a porta entre aberta durante aproximadamente 30min. Retirar quando os cogumelos começarem a ficar um pouco moles e deixar arrefecer.
  3. Colocar o resto dos ingredientes entre os 2 cogumelos alternadamente e molho por cima

Gelado:

  • 2 cups de miolo de batata doce (eu usei a roxa mas também pode ser a laranja)
  • 1 lata de leite de côco
  • 1 cup de leite vegetal (soja, amêndoa, arroz, côco)
  • 10 tâmaras ou 3 colheres de sopa de geleia de côco
  1. Retirar a agua da lata de leite de côco e bater apenas a nata até ficar fofinha.
  2. Numa processadora de alimentos colocar a batata e as tâmaras (ou a geleia de côco conforme o gosto)
  3. Quando a batata estiver com uma consistência cremosa adicionar a nata de côco.
  4. Ir adicionando o leite vegetal lentamente para obter a consistência desejada (quando menos leite mais fofo irá ficar o gelado)
  5. Colocar no congelador pelo menos 4horas

Bom apetite!

Say Something